quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

“Lei do Retorno” e os trabalhos espirituais

“Lei do Retorno” e os trabalhos espirituais

orixás e entidades nunca trabalham contra quem realiza trabalhos espirituais com intuito positivo, pois se o objetivo é bom, a lei do retorno também é.
Existem na natureza leis fundamentais que, em sua simplicidade, são compreendidas e respeitadas, pois na natureza se manifesta Deus, sempre justo em sua grandeza e sua sabedoria. Uma destas leis é a “lei do retorno”, conhecida também por outros nomes nas diversas religiões e até mesmo na ciência.
Quem nunca ouviu um sábio ditado como “tudo que vai, volta”, “para cada ação há uma reação”, “o que se planta é o que se colhe”, “quem planta vento, colhe tempestade”, ou algo semelhante?
Como funciona a Lei do Retorno na Umbanda
Como funciona a Lei do Retorno na Umbanda
Todos os trabalhos espirituais realizados na linha branca de umbanda têm como princípio este fundamento, ao estabelecer o elo com o divino através das entidades de luz, entidades evoluídas no plano espiritual e que portanto atuam em paz, buscando proteger e iluminar o caminho de seus “filhos espirituais”.
Sendo assim, trabalhos espirituais com intuito de prejudicar um semelhante jamais são aceitos por estas entidades, pois esta não é sua função.
Aqueles que recorrem a entidades pouco evoluídas, negativas, sofrem problemas com cobranças posteriores de outras oferendas, isto é a lei do retorno, pois as entidades sem luz nunca ficam em paz e estão sempre à procura daqueles que as invocam para receber novas oferendas.
Sendo assim, na linha branca de Umbanda, por mais difícil ou demorado que seja a resposta aotrabalho espiritual, ele jamais trará um retorno negativo para quem os faz, direta ou indiretamente, pois são feitos sempre com propósitos positivos, visando uma mudança no caminho, sem no entanto perder a direção que o conduz para o bem. Assim funciona a “Lei do Retorno“.

Nenhum comentário:

Postar um comentário